Sunday, August 19, 2007

Biocombustível x Emissões

Segundo a maioria dos artigos que temos contato, relatam que os biocombustíveis são uma saída imediata para baixar os índices de emissão de monóxido de carbono e CO2 que causam o efeito estufa. Até então, o Brasil e outros países foram considerados estrelas dessas tecnologias. Porém, foi publicado um artigo no jornal britânico The Guardian (17/08) sobre o assunto onde alguns pesquisadores apontam como um erro pensar que os biocombustíveis ajudariam no combate às mudanças climáticas.

O aumento na produção de biocombustíveis como alternativa de combate às mudanças climáticas libertarão de duas a nove vezes mais gás carbônico do que os combustíveis fósseis nos próximos 30 anos, de acordo com a primeira analise de emissões de biocombustíveis.

Os biocombustíveis - extraídos de plantas - são apresentados com amigos do meio-ambiente e uma alternativa aos combustíveis fósseis porque as plantações absorvem dióxido de carbono da atmosfera enquanto se desenvolvem.

O estudo alerta que as florestas não deveriam ser desmatadas para as plantações de biocombustíveis. O desmatamento das florestas libera imediatamente gás carbônico na atmosfera, e pela perda de vida silvestre.

A Grã-Bretanha está empenhada em substituir 10% do combustível de transporte com biocombustíveis. No Brasil, nós temos um programa pro-álcool implantado em 1.970, e que hoje ganhou mais força com os carros flexíveis em combustível (álcool ou gasolina).

O problema é que as políticas de biocombustíveis crescem sem o entendimento de suas implicações. Segundo, Renton Righelato é um erro pensar em biocombustíveis para as mudanças climáticas.


Para se chegar a taxa de 10% da substituição de combustível fóssil seria necessário utilizar 40% das terras cultiváveis na Europa. E isto não poderia ser alcançado na Europa e Estados Unidos, de acordo com os cientistas. E isto então seria transferido para os países em desenvolvimento. A União Nacional dos Fazendeiros (The National Farmers Union) dizem que 20% das terras cultiváveis na Grã-Bretanha poderia ser usada para se plantar biocombustíveis até 2.010. Contudo, os pesquisadores dizem que o reflorestamento seria um caminho melhor para redução de emissões.

Biocombustíveis parecem uma boa alternativa para o Ocidente, mas que globalmente levam para uma maior emissão de gás carbônico. Brazil, Paraguai, Indonesia entre outros tem programas de desflorestamento para dar suporte ao mercado global de biocombustível, de acordo com Dr. Spracklen. Os pesquisadores dizem que foco deveria ser em melhorar a eficiência do uso do combustível fóssil e a busca de alternativas renováveis de energia livres de emissão de gás carbônico.


Veja também:

Biofuels switch a mistake, say researchers




14 comments:

lauro bonfim said...

Prezados Amigos,

criei um espaço para divulgar os melhores blogs econômicos/financeiros, fazendo referência aos autores, e também redirecionando os leitores para o endereço original onde foi publicado o texto.

Como incluí o seu blog nesta lista, gostaria de saber se você faz alguma objeção ou aprova e incentiva a minha proposta.

Atenciosamente,

Lauro Bonfim

Marcello said...

Lauro, sua proposta é muito boa. Não tenho nenhuma objeção, nuito pelo contrário.

Sds,

Marcello

Ivan Siqueira said...

Olá, Marcello,

Tenho estado aqui no seu blog, lido os posts, e aprendido muito, você está de parabéns. Agora, ontem, inaugurei meu blog, que se chama Economeditando, e venho convidá-lo a conhecer meu espaço, iniciando, quem sabe, uma troca de idéias. Parabéns pelo seu trabalho!

http://economeditando.blogspot.com

Um grande abraço,
Ivan Siqueira

Paulo Vaz said...
This comment has been removed by the author.
Paulo Vaz said...

Olá Marcelo!
rapaz é meio estranha essa afirmação: "Biocombustíveis parecem uma boa alternativa para o Ocidente, mas que globalmente levam para uma maior emissão de g�s carbônico."
A gente sabe que é de fato uma boa alternativa para o ocidente, até pra se desvincular ou ao menos reduzir a dependência do ocidente com o oriente médio, mas dizer que no geral vai poluir mais é no mínimo intrigante (confesso que ainda vou ler o artigo para entender melhor o argumento, mas se de pra vc responder .. kk)

Outra coisa estranha é que a gente deve pensar duas vezes antes de aceitar esse argumento que vem sendo comumente utilizado de que a expansão agricola vai gerar desmatamento ou mesmo substituir a produção de alimentos. Nesse caso foi ainda pior porque segundo Dr. Spracklen, Brasil, Paraguai, Indonesia entre outros tem programas de desflorestamento. Vocês sabem o nome desse programa no Brasil? kk

Não estou subestimando esse argumento, só levanto a questão dele ser meio falacioso, pelo menos no curto prazo - tem um viés sensacionalista forte.

Um exercício simples pode ser feito junto arquivos do IBGE e da EMBRAPA:
1º) O Censo Agropecuario fornece em hectares a quantidade de terra em descanso e terras produtivas não utilizadas
2º)A EMBRAPA fornece o Zoneamento de Risco Climático para a produção de mamona para os estados do Nordeste - esse documento informa quais municipios devem plantar mamona e em que epoca devem plantar, seriam municipios com caracteristicas favoráveis ao plantio

daí eu fiz a fusão dos dados, buscando qual a disponibilidade de terras para expansão da produção de mamona para o bidiesel nos municipios considerados aptos ao plantio

o resultado foi que Pernambuco teria 113.298 ha de lavouras em descanso ou de terras produtivas n�o utilizadas disponiveis para expansão da produção de mamona. A Área colhida atualmente é de 6.895 ha segundo a PAM.

Ou seja, apesar desse exercício ter suas limitações porque o censo é de 1995/96 e porque foi feito apenas para Pernambuco, pode indicar que o problema da forma que está sendo exposto na mídia internacional e por representantes internacionais ( caso dos comentarios de Chavez)pode estar desconsiderando a grande disponibilidade de terras não utilizadas ( ou seja que podem ser usadas sem haver desflorestamento ou mesmo substituição da produção de alimentos)

Marcello said...

Obrigado Pessoal, as críticas são sempre bem vindas. Muitos estudos tem sido elaborados sobre a produção de combustíveis renováveis, método de plantio e produção, utilização de terra, etc. Acredito que o primeiro passo seria realmente uma racionalização do uso da terra x mercado x política social e um planejamento da plantação de cana-de-açúcar, mamona...para produção dos biocombustíveis... É um assunto extenso. Vamos continuar...

Pedro Filardo said...

Vemos que essa narrativa é pautada por uma visão de domínio da natureza, onde esta estaria a serviço do progresso humano. O projeto de iluminar o mundo mostra aqui a sua face obscura. O que assistimos hoje é a aceleração desse processo, ignorando qualquer crítica e tratando os seus adversários como homens da caverna. Como coloca Robert Kurz: “Nos últimos 50 anos [...] o sistema passou não apenas a intervir na natureza, mas a produzir uma outra natureza [...] Não reconhecendo nenhuma lógica que não a própria, e portanto nenhum limite natural, o complexo econômico-científico é insensato o bastante para querer se emancipar plenamente da natureza”

Qual é a SUA visão de natureza?

heoassessoria said...

Tantas alternativas bem mais ssaudáveis ao ambiente. E ainda se fica preso a combutões bio e não agradáveis.

Será que energia solar, ar comprimido e outros não podem ser utilizado em escas mundias e por que não?

Fred said...

Boa tarde,

Favor entrar com contato com info@bussoladoinvestidor.com.br sobre possível parceria com nosso site.

Abraço.

Laboratório de Pesquisa Aplicada em Economia - LAPEA said...

Novo BLOG do Laboratorio de Pesquisa em Economia
Acaba de ser criado o BLOG do LAPEA(Laboratório de Pesquisa em Economia Aplicada), onde esta sendo disponibilizado todas as Publicações do laboratório.
i
Áreas: Contas Nacionais e Desenvolvimento de cidades
Economia do Trabalho (teoria)
Economia Industrial
Emprego Informal
Inovação e Processos industriais
Jogos de estratégias empresariais
macroeconomia
Nanotecnologia e Cadeias produtivas
Perfil das novas organizações mundiais
Perfil de chefes de família
Pobreza e Salários
Sobrevivência de pequenas empresas
i
http://lapeacg.blogspot.com/
(caso não ache seguro, busque o blog no google lapeacg)

Laboratório de Pesquisa Aplicada em Economia - LAPEA said...

Novo BLOG do Laboratorio de Pesquisa em Economia
Acaba de ser criado o BLOG do LAPEA(Laboratório de Pesquisa em Economia Aplicada), onde esta sendo disponibilizado todas as Publicações do laboratório.
i
Áreas: Contas Nacionais e Desenvolvimento de cidades
Economia do Trabalho (teoria)
Economia Industrial
Emprego Informal
Inovação e Processos industriais
Jogos de estratégias empresariais
macroeconomia
Nanotecnologia e Cadeias produtivas
Perfil das novas organizações mundiais
Perfil de chefes de família
Pobreza e Salários
Sobrevivência de pequenas empresas
i
http://lapeacg.blogspot.com/
(caso não ache seguro, busque o blog no google lapeacg)

Anonymous said...

Tens um excelente blog, no entanto, deixarei aqui a minha breve sugestão. Corrija os erros de português como a concordância verbal e a sequência lógica das orações. Assim, teu blog ficará ainda melhor.

Elisa said...

Encontrei seu site e achei este post muito interessante, algo que não tinha pensado ou lido ainda. Porém, ainda tenho dúvidas se os biocombustíveis realmente irão poluir mais que os combustíveis fósseis, só lendo o artigo e levantamento de pesquisas (futuras) terei certeza, ou não. Ainda assim concordo com o argumento final de energias limpas são uma melhor opção e mais desmatamento não é uma saída. Outra opção é a idéia do Paulo Vaz que comentou ali emcima de usarmos áreas não utilizadas. Enfim, boa leitura pois traz levantamentos importantes.

Paolo Jourdan Campana Murari said...

Site com conteúdo muito instrutivo eu estarei recomendando.

http://www.yougetsex.com - O Portal 100% Amador.
Vídeos, Fotos e Jogos. Muito Sexo e Diversão