Thursday, June 07, 2007

Brasil: investment grade - o que isso quer dizer?

Com a Economia entrando nos eixos, a Bolsa batendo recorde dia após dia e a queda das taxas de juros e da inflação, o que se tem discutido com frequência é quando o Brasil vai virar investment grade. Há cerca de um mês todos apostavam que isso só aconteceria na melhor das hipóteses em 2009, mas a agência Fitch no dia 15 de maio surpreendeu ao tornar algumas instituições "grau de investimento", causando furor na Bolsa e aumentando as expectativas até dos mais céticos. O que aconteceu naquele dia é que a agência aumentou a classificação dos maiores bancos brasileiros para BBB-, dentre eles: Bradesco, Itau, Unibanco e Banco do Brasil.
Ora, e por que é importante o Brasil atingir esse tal grau de investimento, ou o nível que atesta que o país é capaz de honrar seus compromissos e considerado seguro para investimentos? O ministro Guido Mantega explica em parte a importância deste indicador: "Se nós atingirmos o grau de investimento significa que o Brasil poderá receber o investimento de fundos de pensão internacionais que operam só em países com grau de investimento [e mais dólares entrarão no país]. Aí nós vamos pensar como nós vamos fazer".
Quanto tempo mais? Segundo a presidente da agência no Brasil, Regina Nunes, "pode ser de um a três anos. Ir mais rápido depende do Brasil - da política fiscal e monetária e, principalmente, de desburocratizar a economia." Um dos itens que impede a tal da classificação é alta relação PIB/ Dívida Pública, problema este que é visto pelas agências e inclusive pelo ministro Paulo Bernardo que admitiu que a dívida pública ainda é grande, assim como o déficit público. Mas por outro lado, ele está otimista com a melhora dos indicadores: "Nossa dívida pública está em 45% do PIB (Produto Interno Bruto), mas ela já foi de mais de 60%, com taxas altíssimas e prazos muito curtos. Temos um déficit público de 3% do PIB. Mas já tivemos de 11% do PIB e a projeção dos economistas é que ele seja zerado até 2010. O Brasil está prestes a adquirir o grau de investimento e o Estado está fazendo a sua parte para chegar a isso", comentou.
O futuro ainda é incerto...Que o Brasil se tornará investment grade já é praticamente um fato, mas o timing e o que mudará no país ainda é incerto. Alguns analistas já fizeram comparações com o que aconteceu com outros países emergentes, mas a amplitude e a situação são diferentes. Por exemplo, tomemos como exemplo o México que é grau de investimento desde março de 2000. Segundo matéria no site da Exame, "a principal mensagem que o México envia ao Brasil é que, por mais importante que seja, o grau de investimento não é capaz de destravar uma economia pouco competitiva. Nesse caso, somente reformas econômicas profundas podem dar conta do recado." Paulo Leme, diretor para mercados emergentes do banco Goldman Sachs complementa: "se nada for feito nesse sentido, os efeitos de um eventual alcance do grau de investimento serão mínimos."

Termino por aqui convidando-os a lerem as inúmeras matérias que saíram na impressa sobre o assunto e chamando atenção ao artigo publicado pela Revista Exame comparando Brasil e México.



3 comments:

Marcello said...

Claudia,
pelo que entendi, nós não devemos ficar tão empolgados com o grau de investimento senão fizermos reformas na economia, nas relações trabalhista, na educação e política. É isso?

t+

Jr said...

O fim do artigo me parece mais realista. Alcançar esse "nivel" de confiabilidade para investimentos, ou melhor aplicaçoes, é importante e relevante para o Brasil, mas nem de longe, ao meu ver, resolve o problema de crescimento. Teria um impacto sobre o câmbio, sobre a balança comercial, mas ainda acho que ficaria longe do problema principal, algumas reformas sao de grande importancia para o país, uma reavaliação do plano de metas, que alias foi copiado pela metade do modelo dos EUA, que limita claramente o crescimento do país, essa política extremamente monetarista do BC, enfim os problemas sao muitos....bom fica ai parte da minha opniao.

Claudia Koma said...

Marcello e Jr., vocês estão corretíssimos. Não se trata do investment grade ser a solução de problema nenhum. Mas não podemos negar que o título de investment grade significa que a solução está no caminho certo. Começamos bem fazendo a lição de casa, agora precisamos continuar estudando para passar de ano...

Bjs