Monday, July 10, 2006

Ortodoxos x Heterodoxos

No dia 05 de julho de 2006, a Veja publicou uma entrevista com a filósofa Maria Sylvia de Carvalho Franco sob o título “Ideologia emburrece”. Nesta entrevista Maria Sylvia ressalta como a característica mais evidente do presidente Lula sua esperteza. Ela acredita que mesmo no período em que era líder sindical, seu projeto era uma mudança de classe. Tanto que para se eleger, Lula contou com o apoio da burguesia, com quem fez importantes alianças. O que mais me chamou a atenção foi quando ela comentou: “quando indivíduos isolados transpõem essa barrreira (mudança de classe) perdem a determinação de outra classe.”

Claro, ela ainda falou muito mais sobre eleições, sobre o próprio presidente e os grupos políticos brasileiros e seria injusto resumir todo o conteúdo neste trecho acima que eu citei. Para quem se interessou, recomendo fortemente ler a entrevista na íntegra.

E o que isso tem haver com Economia, afinal?! Mais do que imaginamos...Ainda falando sobre artigos interessantes que saíram na impressa, façamos um paralelo com o artigo publicado pela Folha de São Paulo em 9 de julho de 2006: “Lula é presidente mais ortodoxo em 20 anos”.

O artigo diz que o atual presidente foi o mais conservador para a economia desde a redemocratização do país. Ou seja, o Governo Lula, ao contrário do que se esperava, limitou-se à disciplina fiscal e ao controle da taxa de juros conforme os manuais ortodoxos pregam. Além disso, manteve todas as características do governo FHC em relação à política fiscal, monetária e cambial.

Quem se lembra do caos que foi o mercado financeiro quando Lula foi eleito? A disparada do dólar e a saída de investidores do mercado quase levou tudo a perder. No entanto, a conjuntura internacional foi favorável à manutenção da cartilha ortodoxa e os resultados foram mais do que excelentes para o país: inflação baixa, dívida pública estável (e não mais indexada ao dólar) e aceleração da atividade econômica. Guido Mantega prevê que o crescimento do PIB do Brasil atingirá 4,6% neste ano. Cabe lembrar que Guido é conhecido por ser um economista heterodoxo.

Leiam que interessante a matéria que foi publicada uma semana após este artigo:

Imagem: Agência Brasil / Wikipedia

4 comments:

Marcello said...

Realmente Lula segue como sendo um conservador que se acha arrojado. Mas, também parece que Lula tem se distanciado de seu partido PT, com uma pitada populista! Lula tem aproveitado o bom momento da economia mundial com grande liquidez, onde os emergentes crescem a taxas altas e também da inflação controlada (abaixo da previsão) e de uma balança comercial favorável, para se mostrar como o Presidente da mudança!!!

Aguardo os próximos capítulos!

Leonardo said...

bah eu tinha escrito mó texto.. e deu pau perdendo tudo... nem vou escrever denovo eheheh

Clau Komamura said...

Sensancional seu comentário, Léo...rs...mas obrigada pela visita, na próxima você deixa sua mensagem ;-)

Bjs

Clau Komamura said...

Leonardo, excelente seu comentário...hehehe...não se preocupe, o que vale é a intenção de comentar! Obrigada pela visita!

Bjs